Meu nome é Valéria Pellon. Minha vida com meu marido Leonardo foi atropelada por uma grande injustiça: em 11 de janeiro de 2007, Felipe, nosso anjinho tão esperado, nasceu em um dos melhores hospitais do Rio de Janeiro e, em função de negligência médica, sofreu lesões cerebrais irreversíveis durante o parto, em decorrência de asfixia. Após 5 meses internado na UTI veio pra casa com "home-care", como viveu até 11 de novembro de 2010, em estado vegetativo. Este blog é uma forma de "gritar" o nosso sofrimento e mostrar como o amor salva nossas vidas e nos faz sobreviver, a cada dia.



sábado, 19 de dezembro de 2009

Amigo Oculto

No dia 12/12 fizemos o amigo oculto "do Felipe". Foi um café da manhã aqui em casa, claro, porque Felipe não podia deixar de participar. Eram 15 pessoas, entre enfermeiras, fisioterapeutas, ex-fisioterapeutas, fono, cuidadoras, as avós, fora Leo, Felipe e eu. Todas as pessoas que "circulam" na vida do Felipe diariamente. O mais bacana disso tudo é ver a harmonia em casa entre todas essas pessoas, situação que vivenciamos poucas vezes. Hoje posso dizer que estamos numa fase tranquila neste sentido. Felipe ficou na sala com a gente a maior parte do tempo, ficou super "comportadinho", sentado no seu carrinho e no colo da mamãe. Todas as tias sabem da nossa gratidão por tanta dedicação ao nosso anjinho, e essa foi uma oportunidade de mostrarmos isso. Desejamos a todas um Feliz Natal e muita saúde sempre.

































































sábado, 5 de dezembro de 2009

Dia dos Namorados 2007

12 de junho de 2007 foi o dia que o Felipe veio para casa, após 5 meses internado na UTI. Foi um dia muito, muito estressante. Leo e eu nem conseguíamos pensar em Dia dos Namorados. Não tinha clima algum para trocarmos presente nem comemorar. Mas eu não queria deixar completamente em branco e meu presente para ele foi esta carta. Tudo o que escrevi eu sinto exatamente do mesmo jeito hoje.

Amor,
Te conhecer e te amar foram as coisas mais fáceis na minha vida. Nunca tive dúvida, em momento algum, que você era o amor da minha vida, o homem com quem eu queria fazer planos, montar uma família e ficar velhinha junto. Nós fomos sempre tão felizes ! Apesar de todos os problemas, a gente continuava sendo feliz, sendo um casal que a gente mesmo admirava. E com isso veio o plano mais importante da nossa vida, que foi ter um filho. Nosso filho querido, nós sabemos melhor do que ninguém, foi fruto de muito, muito amor. Tanto amor que chega a doer. Lembro do frio na barriga que deu quando vi aquele resultado positivo e não me aguentei e te contei na hora. Eu que tinha tantos planos pra te contar de uma forma especial...Como eu poderia guardar essa alegria comigo, sem compartilhar com você ? Hoje tudo isso é motivo de muita dor em nossas vidas. É muito triste ter que apagar a alegria dos nossos momentos, das nossas fotos, das nossas viagens, dos nossos sonhos para o Felipe. Nosso filho querido veio doentinho, muito doentinho...e isso dói tanto que só a gente, mais ninguém, sabe.

Mas meu amor, neste dia dos namorados, dia em que estamos trazendo nosso filho pra casa, eu quero te dizer que o meu amor por você só faz crescer nesta dor, em que estamos tão unidos, apesar de alguns tropeços. O mais importante disso tudo é o nosso amor por ele, que é tão grande porque nós sabemos muito bem o que ele significa em nossas vidas. Ele é um pedacinho da gente, fruto do nosso amor, e nós dois juntos vamos dar o mundo a ele, o mundo que estiver ao nosso alcance.

O meu maior sonho era que ele crescesse conhecendo o amor que une a gente, que ele fizesse parte de uma família feliz, e esta é a maior injustiça disso tudo, é ele talvez não ter condições de presenciar tudo o que temos para mostrar pra ele. Mas não podemos deixar de acreditar que ele vai sentir isso de alguma forma e em momento algum podemos desistir de mostrar isso a ele.

É muito difícil hoje imaginar uma vida de felicidades. A única coisa que eu sei é que eu continuo querendo ficar velhinha ao seu lado e comemorar todo ano o Dia dos Namorados. Tenho vontade de ser feliz, apesar do medo de não mais conseguir, mas acredite, só você me faz acreditar que nós ainda podemos ser felizes, dar irmãozinhos ao Felipe, e formar uma família bonita, diferente e, de certo modo, feliz. Só você, meu amor.

Quero ser eternamente sua namorada, amiga, amante. Não sei viver sem você.

Neste dia, este foi o único presente que eu consegui te dar de coração.

Te amo eternamente.

Valéria