Meu nome é Valéria Pellon. Minha vida com meu marido Leonardo foi atropelada por uma grande injustiça: em 11 de janeiro de 2007, Felipe, nosso anjinho tão esperado, nasceu em um dos melhores hospitais do Rio de Janeiro e, em função de negligência médica, sofreu lesões cerebrais irreversíveis durante o parto, em decorrência de asfixia. Após 5 meses internado na UTI veio pra casa com "home-care", como viveu até 11 de novembro de 2010, em estado vegetativo. Este blog é uma forma de "gritar" o nosso sofrimento e mostrar como o amor salva nossas vidas e nos faz sobreviver, a cada dia.



sábado, 8 de maio de 2010

Arte de Viver - corrente do bem

Hoje está sendo um dia especial. Apesar de todo o sofrimento dos últimos dias em função do horror que aconteceu com o Felipe, estou sentindo uma leveza, e sei justamente o motivo. Quando eu escrevi aqui sobre a Arte de Viver, o curso que eu fiz de respiração, várias pessoas me perguntaram, se interessaram, e eu as encaminhei para fazer o curso deste mês, que começou no início da semana e acabou hoje. E estou recebendo alguns telefonemas de agradecimento, que estão me deixando muito feliz.

Agradecimento por ter incluído a Arte de Viver nas vidas dessas pessoas, assim como eu agradeci à minha amiga Daisy, quando eu fiz. É uma corrente do bem. Se eu me senti bem, quero dividir isso com todos que eu gosto. Todos deveriam fazer isso. Eu quero levar todas essas pessoas para frequentarmos os encontros semanais juntos. Isso pra mim também é bom pois me sinto ainda mais segura, pois estarei ao lado de meus amigos.

Eu fiz o curso Parte 2 no feriado de 21 de abril, que foi uma experiência que merece um "post" a parte em breve. Nunca vivenciei nada parecido. Na ocasião eu achei bom, achei ruim... mas hoje eu sei que foi muito bom. Está sendo muito bom, pois o efeito é duradouro, eu sinto no dia-a-dia. Eu acho que estou passando por mais este estresse com o Felipe com um "ponto" a mais de serenidade, o que já é um grande passo. O lado ruim é que com estes últimos dias fora do comum, eu realmente não estou conseguindo disciplina nem disposição para praticar a respiração todos os dias, o que certamente me faria sentir muito melhor. Tenho direcionado minha angústia para coisas como comida, arrumação de armário...mas pelo menos não para o Felipe e para todos que estão em sua volta. O fato de ficar com uma técnica de enfermagem a menos, a que foi responsável pelas queimaduras, enquanto outra já estava no processo de sair da escala, isso tudo poderia me desequilibrar completamente, como já aconteceu várias outras vezes. Mas o que está acontecendo é que me parece que em relação a isto, as coisas estão se encaminhando para se resolver de uma forma que só vai nos trazer mais tranquilidade. Quando resolver de verdade, eu divido com vocês. Mas o que eu quero dizer é que se a energia está boa, por pior que as coisas estejam, acaba atraindo coisas boas. Não que haja alguma coisa boa nisso tudo, mas dentro de uma situação que não vai mudar, como a situação do Felipe, como as queimaduras do Felipe, então tenho que procurar fazer tudo para que as coisas sejam menos dolorosas para todos nós, principalmente para ele, que não merece nada disso.

O que tem substituído também a minha respiração diária, só que para o bem, é uma massagem que tenho feito no Felipe nos últimos dias, depois de me sentir mais segura de mexer nele sem machucar ainda mais. Como ele só pode ficar virado para o lado direito, devido às queimaduras do lado esquerdo, eu me "entrego" com óleo de amêndoas, fazendo massagem com uma música calminha ao fundo, meia-luz, sozinha com ele no quarto. No início ele fica meio tenso, enrijece o corpinho, mas aos poucos vai se soltando, relaxando, até ficar completamente entregue. Se neste momento essa é a única coisa que posso fazer para ele se sentir um pouquinho melhor, meu Deus, vale mais que qualquer coisa no meu dia.

Vou mandar em seguida um post com uma passagem de um dos livros do guru Sri Sri Ravi Shankar, da Arte de Viver, que me fez levantar e escrever sem parar aqui no blog. Desculpem escrever muito, mas tenho que aproveitar a energia boa saindo através dos meus dedos que teclam aqui neste blog...

Massagem no Felipe. Do lado esquerdo, a parte branca é onde foi queimado, no bumbum e no punho da mão esquerda.

2 comentários:

  1. Valéria, sem nenhuma exceção, por todas as vezes que entrei nesse blog e li qualquer relato ou comentário, chorei. E chorava muito, muito mesmo. Por várias vezes tentei mandar um recadinho por aqui dizendo isso. Que só chorava, mas nunca consegui terminar o recado e deixava pra próxima.
    Hoje, comecei a ler o post e adivinha o que aconteceu????
    Abri um sorriso enooorme!
    E uma sensação indescritível...
    Não sei como vou te agradecer além de um muito obrigada, só sei que serei eternamente grata por você ter me mostrado o caminho para a "arte de viver"
    Acho que vamos conseguir fazer coisas melhores pelo Felipe né!
    Eu te pertenço!
    Um grande beijo (no final não aguentei, meus olhos estão um pouco molhadinhos rsrsrsrs)
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Faz poucas semanas que comentei com meu terapeuta do seu blog e do tópico que vc já havia escrito sobre o curso Arte de Viver, que eu tinha quase certeza que ele já havia falado e realmente ele me confirmou que já fez o curso e que é sensacional!!! Espero ter mais calma no trabalho que agora tenho mais interesse ainda em fazer.
    Se vc diz que a energia está boa, deixou transparecer mto bem no que vc escreveu acima. Gostei mto!!!!!
    Estou escrevendo este comentário no Dia das Mães, logo aproveito para deixar um Parabéns por este dia, curta todos os momentos ao lado do seu filho.
    Bjão

    ResponderExcluir