Meu nome é Valéria Pellon. Minha vida com meu marido Leonardo foi atropelada por uma grande injustiça: em 11 de janeiro de 2007, Felipe, nosso anjinho tão esperado, nasceu em um dos melhores hospitais do Rio de Janeiro e, em função de negligência médica, sofreu lesões cerebrais irreversíveis durante o parto, em decorrência de asfixia. Após 5 meses internado na UTI veio pra casa com "home-care", como viveu até 11 de novembro de 2010, em estado vegetativo. Este blog é uma forma de "gritar" o nosso sofrimento e mostrar como o amor salva nossas vidas e nos faz sobreviver, a cada dia.



quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Retorno

Eu finalmente voltei de viagem no fim de semana passado. Não consigo dizer que a viagem foi boa. Não foi, pronto, falei. Acho que eu estava louca quando marquei tudo e não notei que seriam duas longas semanas. E grande parte do tempo, sozinha ! Louca mesmo...
Mas enfim, no meio da viagem ainda teve o apagão, que me deixou muito nervosa de longe, pois o respirador que o Felipe usa é na eletricidade, tem um no-break, mas só saberemos se funciona direito quando efetivamente usarmos, o que nunca aconteceu... Mas o Leo e a tia Janete administraram tudo muito bem, e o Felipe se comportou como um príncipe. Ficou só no oxigênio, fora do respirador, num horário que ele sempre usa.
No dia seguinte, o Leo falou que quase não conseguiu sair para trabalhar, de tanta gente que ligou para saber como o Felipe tinha passado com o apagão. Antigamente, na falta de luz, a gente se preocupava em ficar preso no elevador...Como a nossa vida mudou...
Na minha ausência, o Leo se desdobrou com as tias todas e avós para que tudo ficasse sob controle.
Quando cheguei em casa e agarrei o meu fofo, ele não me deu a menor bola, nem um suspiro sequer...parecia que tava magoado...até fez o chorinho dele. E o Leo chegava perto e ele se mexia todo. Eles ficaram mais juntos do que nunca, e estavam se vingando de mim ! (brincadeirinha)
Felipe tem o melhor pai que poderia ter...

3 comentários:

  1. Queridos pais do Felipe. Eu Luiz Coutinho e minha esposa Carol somos amigos do Chico e da Adriana Vivona. Apesar de não nos conhecermos pessoalmente quero que saibam que estamos acompanhando emocionados os depoimentos de vcs, sempre desejando de coração o que há de melhor. Um Bj carinhoso no Felipe.

    ResponderExcluir
  2. Entro quase todos os dias neste blog para saber mais coisas sobre o Felipão e a família.Valéria, voce escreve muito bem e passa todo o carinho e amor com que todos cuidam do gatão.Continue sempre escrevendo.Dê um beijão no nosso príncipe.Foi preciso um grande controle para não ligar para a vó Helena no dia seguinte ao apagão.bjs tia Gizélia

    ResponderExcluir
  3. Oi Valéria,

    além do no-break, existem uns adaptadores que podem ser ligados no carro (no acendedor de cigarros) para conectar a algum dispositivo elétrico. veja com seu marido esta possibilidade também, no caso de falta de energia,

    abraço fraterno,

    Josué

    ResponderExcluir