Meu nome é Valéria Pellon. Minha vida com meu marido Leonardo foi atropelada por uma grande injustiça: em 11 de janeiro de 2007, Felipe, nosso anjinho tão esperado, nasceu em um dos melhores hospitais do Rio de Janeiro e, em função de negligência médica, sofreu lesões cerebrais irreversíveis durante o parto, em decorrência de asfixia. Após 5 meses internado na UTI veio pra casa com "home-care", como viveu até 11 de novembro de 2010, em estado vegetativo. Este blog é uma forma de "gritar" o nosso sofrimento e mostrar como o amor salva nossas vidas e nos faz sobreviver, a cada dia.



sábado, 13 de novembro de 2010

Ele se foi...

Com muita saudade e tristeza dou a notícia do dia que ninguém queria que chegasse. Quinta-feira nosso anjinho nos deixou. Agora ele vive no coração de cada um nós que acompanhou sua jornada.

17 comentários:

  1. Nessas horas as palavras sempre faltam...
    Tenha muita força, como vc vem tendo sempre, e não se esqueça q seu pequeno foi com a certeza de q foi muito amado por vc!

    ResponderExcluir
  2. Valéria , Leo e nosso eterno anjinho,

    Hoje acredito que anjos não ficam apenas lá do alto nos protegendo . Eles existem e são de carne e osso . Eles existem para nos ensinar , mostrar a vida de um jeito muito diferente. Felipe veio para mostrar o quanto que o amor pode ser capaz. Capaz de muitas coisas...Felipe foi e sempre será um exemplo de vida , força , raça para viver...mostrar que não podemos ser covardes e sim guerreiros ...como ele sempre foi.Sua presença física ente nós foi curta , mas de intensidade absurda! Como aprendemos com ele e com vocês ! Léo , como você mesmo disse ontem , essa história não termina aqui e nem poderia. Tudo de bom que o Felipe trouxe para todas as pessoas e principalmente pra vocês dois vai ficar para sempre . Sentimentos bonitos e verdadeiros tendem a se multiplicar e o que Felipe deixou junto com esse imenso vazio de saudade foi um amor puro que vocês têm a missão de difundir por aí....com certeza ele continuará fazendo isso de um jeito muito especial, seja no nosso coração , pensamentos, lembranças...Felipe siga sua jornada em paz e aproveite o céu para brincar entre as nuvens ...como nos lindos sonhos que sua mãezinha sonhou!!!

    Karina , Luiz Cláudio e Brenno.

    ResponderExcluir
  3. Valéria e Leonardo,

    Deixo meu carinho nesta mensagem. Queria dizer que os admiro muito, pois vi em vocês, que por mais que a dor esteja presente e nos faltem forças, é preciso sempre lutar.
    Foi num comentário no globo on line que conheci a história do Felipe. Me lembro de um post onde alguém dizia que lutava na justiça para sacar o fgts para investir no tratamento de saúde do filho. Lá havia o endereço de um blog, e aqui eu vim parar. Estava no trabalho, li o blog inteiro, me sensibilizei, chorei. Passei a acompanhar, sempre querendo notícias dessa família que aprendeu a viver uma vida baseada no amor e no cuidado. Mas sempre lutando. Mesmo que as causas ganhas não tivessem seu real valor compensado, a luta estava alí. A voz ativa nunca se calou.
    Acho importante dizer que vocês são um exemplo a ser seguido. Exemplo de pais, exemplo de casal e de família.
    Que os anjos confortem a dor de seus corações e que vocês superem mais essa etapa.
    E que vocês sigam a vida e que ela lhes seja leve. E, por favor, tragam crianças ao mundo, pois o mundo precisa de pessoas como vocês. Talvez não pensem nisso, mas de coração, são pessoas como vocês que criam seres que podem mudar o mundo.

    Fabiana

    ResponderExcluir
  4. Caros Amigos Valéria e Léo,
    Neste momento, gostaria que vocês me permitissem chamá-los de irmãos, não somente pelo sentido religioso, mas também pela proximidade da perda de nosso pequeno Felipe.
    ‘Vida’, se não é a palavra mais difícil de ser explicada, é pelo menos a segunda, perdendo somente talvez para outra que é o ‘Amor’. Vocês, meus irmãos, são a síntese dessas duas palavras, pois a jornada iniciada em 2007 e encerrada na noite desta quinta-feira, nos mostra uma família que viveu as dores, as felicidades, as tristezas e alegrias de uma existência na terra.
    Vocês, meus irmãos, acompanharam a existência do pequeno Felipe na Terra, sofreram e comemoraram com ele cada vitória nesses quase 4 anos, foram capazes de suportar a dor diária com uma coragem e determinação de verdadeiros guerreiros.
    Sim, foi uma guerra, cada vez que me encontrei com vocês, me perguntava como meus irmãos suportavam essa situação. Entretanto, uma voz em minha cabeça me dizia: “Isso é um exemplo de amor”, e eu em minha vã ignorância, a contestava dizendo: Não pode ser! Amor não é sofrimento... Imediatamente ela me recriminava para não pensar como um ser humano mortal, mas como uma alma imortal ligada a algo muito maior. Nesse momento, vocês, meus irmãos, me mostravam a síntese do Amor, que é sentir, dar, relacionar, viver o mais intensamente possível com a pessoa amada.
    Felipe viveu esse Amor, com um Pai e uma Mãe que o amavam acima e apesar de tudo, que fizeram tudo e mais um pouco para amá-lo e confortá-lo nessa vida na terra. Sua alma recebia e recebe, ainda hoje e eternamente, as vibrações de amor e carinho de vocês meus irmãos, pois o Amor, transcende o espaço, o tempo e os planos terrestre e espiritual.
    A vida que vocês tiveram nesses quase 4 anos, também é uma síntese, pois da mesma forma, quando eu olhava para vocês, perguntava-me como eles vivem, e novamente a voz em minha cabeça me repreendia fortemente: “Sim eles vivem...” e logo após ela me questionava “O que é a vida Marcos?” E eu ,novamente, pensava e tentava descobrir a verdade olhando para vocês. A vida não está restrita a comer, respirar, correr, trabalhar e tantos outros verbos, a Vida é energia, um fluxo intenso de entradas e saídas, muitas delas chamadas de emoções, outras de experiências.
    Vocês, meus irmãos, tiverem esse fluxo elevado ao extremo, sentiram emoções e experiências que não consigo imaginar com o pequeno Felipe. Esse fluxo os marcou, mas também criou um vínculo entre vocês inquebrável, tanto no plano espiritual quanto no plano afetivo. Vocês, meus irmãos, podem estar hoje em pedaços, mais a energia que emanam unirá esses pedaços formando novamente um bloco inquebrável, onde o amor e a vida estarão presentes.
    Assim, meus irmãos, conforme falei no início dessa pequena mensagem, vocês são a síntese de duas palavras, que infelizmente não mais lembradas por todos, mais que resumem a existência seja na terra ou no plano espiritual. Neste momento de dor, vocês devem lembrar de uma única coisa: que a vida e o amor de Léo, Valéria e Felipe são eternos e que, mesmo de longe - onde o tato, o cheiro e a visão não alcançam vocês - estarão sempre ligados.
    Termino essa mensagem pedindo a Deus que lhes dê força para suportar a dor da saudade. Contem com esse amigo/irmão nos momentos que quiserem, pois estarei sempre ao lado de vocês aprendendo e ajudando no que for necessário.

    Grande beijo a vocês,
    Marcos Lopes Britto.

    ResponderExcluir
  5. Valéria,Leo e familiares,
    Ao longo desses quase quatro anos fui testemunha silenciosa da dor e do imenso amor que vocês dedicaram ao filho tão amado.Felipe sentia todo o amor recebido e o devolvia de uma forma maravilhosa.Ele sempre será um filho muito amado, e vocês pais, preenchidos por um amor incondicional.Ele ficou nos nossos corações.Respeitando a dor da separação,deixo um caloroso abraço a todos que tiveram a felicidade de conviver com Felipe.
    Maria Lucia

    ResponderExcluir
  6. Valeria e Leo,posso dar a vocês o meu colo e muito carinho.A existência de Felipe será inesquecível.Embora com todas as suas deficiências ele nos ensinou o amor,a persistencia,a dedicação,a valorizar o que realmente deve ser valorizado.Voces formaram um trio maravilhoso.Todo a carinho,amor,dedicação que vcs deram ao Felipão ajudaram não só a ele como a vcs dois.Peço a Deus que vcs tenham a garra e coragem para continuar a viver como vcs fizeram com o nosso guerreiro presente e agora com a saudade que ele deixou.Como disse para vc,Valeria,tenho certeza que Fabiano e Felipe devem estar muito próximos.Que Deus abençõe vcs. Tia Gi

    ResponderExcluir
  7. Valéria e Leo,não tenho palavras pra esse momento tão difícil e sinto meu coração doer profundamente só de pensar no que vcs estão sentindo.Nossas crianças especias mudam a nossa vida por completo pois passamos a ter outra visão da vida e do amor que não nos cobra NADA.Tenho a certeza de que vcs continuaram com esse AMOR eterno aí dentro de vcs e que as lembranças serão guardadas com muito carinho.Que Deus seja com vcs nessa hora.
    Um grande abraço com muito carinho.

    ResponderExcluir
  8. Ah Valéria, eu chorei. Chorei porque entrei aqui querendo um post com as lindas palavras de sempre. Imaginei que com sorte veria alguma linda foto do Felipe.

    Fico tranquila porque seguindo vocês, sei que vocês vão superar essa dor enorme. E sei também que o Felipe se foi certo do tanto que foi amado.

    Um abraço enorme em vocês e por favor, não deixem de dar notícias.

    Bjs meus e da Sofia.

    ResponderExcluir
  9. Valéria,
    nunca sei o que dizer nessas horas. Sou covarde na hora de ligar porque não sei consolar, acabo sofrendo junto, um fiasco. Quero dar o meu apoio e amizade. Um abraço fraterno. Muitos kryas.
    Admiro muito vocês.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Valéria... Entrei querendo mostrar o Felipe pra tecnica que cuida do Joao, e pra dizer que ele tambem está em casa, e me deparei com uma noticia dessa!!! Nao consigo parar de chorar, nao tenho palavras pra te dizer... O nosso tourinho nos deixou, fico imaginando o que vcs estao passando...Peço a Deus que conforte vcs, porque tenho cereteza que Felipe esta otimo, brincando com outros anjinhos!!! Fica com Deus, falo com vc por email depois...

    ResponderExcluir
  11. Um anjo a olhar por vocês.
    Que Deus os abençõe e conforte.

    ResponderExcluir
  12. Leo, um de meus poucos (sou muito criterioso) e mais novos amigos, tenho orgulho de Valéria e você, acho que já disse isso... entendo que sua dor é inimaginável e não alcancei ainda a compreensão ou percepção do sentido das coisas e do porquê elas acontecem do jeito que acontecem (a minha falta de religião ou espiritualidade certamente atrapalham, mas sinto que o que nossa amiga Bel Lacerda disse - sobre Felipe estar bem e sendo bem acolhido entre seus "irmãos" anjos, para ser sempre o "anjo" que tem sido em suas vidas - faz todo o sentido...)... por isso só o que digo aqui é: contem comigo, a qq hora ou dia, e não precisam ser mais fortes do que já são! Amor verdadeiro, profundo, forte, corajoso e puro como o de vocês é muito difícil de encontrar em muitas vidas, sei disso. Admiro-os ainda mais por isso! Abraços e beijos pra Valéria e você!

    ResponderExcluir
  13. Sem palavras... fica a lembrança doce de um menininho guerreiro... Um abraço para todos...

    ResponderExcluir
  14. Hoje fui caminhar na Lagoa de manhã cedo. Como é domingo e o dia está chuvoso, não tinha quase ninguém por lá. Pensava muito triste nos últimos dias. Pensava na Valéria e no Leo e também no meu querido ursinho que partiu. Até o dia estava triste. Era puro cinza.

    Aí uma coisa muito singela aconteceu.

    De repente me chamou atenção um passarinho. Era pequenininho, rechonchudo, com as penas marronzinhas. Estava sozinho, em cima de um montinho de areia. E fazia a maior bagunça. Se esfregava todo, batia as asas, jogava areia para todos os lados. Achei aquilo tão lindo que parei para apreciar. Meu coração tava precisando de uma cena daquelas. O passarinho continuou lá, fazendo a mesma bagunça. Reparou na minha presença mas não fugiu. Se limitou a ficar me observando, como que dizendo: “me deixa quieto aqui, fazendo a minha farra, hein?” E lá vai mais areia pelos ares!

    Olhando aquela cena, imaginei o Felipe. Onde quer que estivesse naquele momento, deveria estar todo livre, fazendo a maior bagunça num montinho de areia. Imaginei ele todo suado, completamente a milanesa, não mais cheiroso como sempre, mas com aquele odor de molequinho levado que precisa urgente de um banho. E o passarinho Felipe jogava mais areia para todos os lados...

    De repente ele cansou e voou. Para onde será que foi? Para outro lugar que não consegui ver. Volta aqui passarinho Felipe! Quero te ver mais... Para onde você voou? Foi botar o pé na água (Menino! O dia tá chuvoso e frio... Tira esse pé da água fria!)? Ou será que foi subir numa árvore (Garoto danado! Vai cair daí!)?

    Felipe, aquela cena me consolou um pouquinho. Saí dali um bocadinho mais leve. E até agora, quando escrevo, é assim que ainda guardo você no meu coração. Igualzinho àquele passarinho. Feliz, livre, leve e todo sujo de tanto brincar. Sem nada mais que te prenda ou limite. Acho até (espero que sua mãe não me ouça), que você, de tanto brincar, deve estar com... CHU-LÉ!!!!!

    Voa livre Felipe-passarinho e vem visitar a gente sempre que puder!!!

    ResponderExcluir
  15. Não consigo parar de pensar no que vou fazer amanhã quando acordar. Não consigo parar de pensar o que farei na quarta quando acordar. E nem na quinta, aos sábado e domingos... Ainda não consegui abrir minha agenda (como faço todos os domingos a tarde), não consegui sorrir com o coração como faço todos os dias e sempre que posso!
    Só sei chorar! De saudade, muita saudade daquele pé de pão. O mais gostoso desse mundo! Daquele cheirinho, o mais gostoso do mundo! Daquele suspiro, o mais sincero do mundo!
    Daquele sorriso, o mais consolador do mundo!
    Que meus pacientes me desculpem mas eu nunca mais conseguirei ser a mesma fisioterapeuta porque sem ele, acho que não terei forças para continuar como antes!

    Homem Aranha, logo logo estaremos juntos e aí vamos dançar a Dança do Pato de novo!
    Eu te amo!
    Um beijo muito gostoso na sua bochecha!

    Tia Nanda

    ResponderExcluir
  16. Valeria e Leonardo,

    Imagino como este momento deve estar sendo difícil. Tenho certeza que Deus dará forças para que vocês superem essa perda inestimável . Admiro a dedicação de vocês ao Felipe; ele ficará guardado em nosso coração. A história de vida de vocês nos inspira a lutar por qualquer coisa, a superar obstáculos. Um grande abraço, Ana Paula

    ResponderExcluir
  17. Valéria, entrei no blog hoje p/ saber de vcs. Li a notícia e meu coração doeu, doeu muito. Sou mãe, vc leu sobre a minha luta... ainda que eles estejam privados de tanta coisa ou de tudo, queremos que eles fiquem do nosso lado, queremos sentir o cheiro deles, o calor deles, pegá-los no colo, mas, por mais que doa e dói muito mesmo, sabemos que não é vida pra eles, sabemos que partindo estão livres de sofrimento. Não há nada que possamos te dizer, que vá acalmar seu coração, então, viva esse momento, sofra por ele, chore bastante e se entregue nos braços de Deus, Ele sim trará conforto p/ o teu coração, Ele sim te dará paz, ainda que pareça impossível senti-la neste momento de tanto sofrimento.
    Sinta-se abraçada por mim e pelo meu Reizinho. Do fundo do meu coração, apesar de só acompanhar o blog, vcs já pareciam da minha família.
    Que Jesus os carregue no colo e lhes dê o refrigério necessário p/ superação desta perda.

    ResponderExcluir