Meu nome é Valéria Pellon. Minha vida com meu marido Leonardo foi atropelada por uma grande injustiça: em 11 de janeiro de 2007, Felipe, nosso anjinho tão esperado, nasceu em um dos melhores hospitais do Rio de Janeiro e, em função de negligência médica, sofreu lesões cerebrais irreversíveis durante o parto, em decorrência de asfixia. Após 5 meses internado na UTI veio pra casa com "home-care", como viveu até 11 de novembro de 2010, em estado vegetativo. Este blog é uma forma de "gritar" o nosso sofrimento e mostrar como o amor salva nossas vidas e nos faz sobreviver, a cada dia.



segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Into The Wild

Hoje seria aniversário do meu pai, que nos deixou no ano passado. Quanto mais o tempo passa, mais saudades eu sinto dele, mais eu o entendo em coisas que antes não entendia e mais eu sinto a presença dele perto de mim.

Eu quis acordar cedo, queria ter um momento "com ele", e saí às seis e meia da manhã em direção à academia, de bicicleta pela Lagoa. Ninguém, praticamente ninguém na Lagoa, e o dia amanhecendo...no meu som ouvia a trilha sonora da minha vida, do filme "Na Natureza Selvagem", e sentei num deck da Lagoa e num momento de tanta energia, não sei se boa ou ruim, mas senti um calor do abraço do meu pai. Não sei se senti ou se eu quis sentir, mas tudo o que eu queria naquele momento era dar um abraço forte nele.

Segue aí a música para compartilhar com vocês. Aliás, quem não viu, tem que ver esse filme, nem que seja para entender o que eu estou falando e o porquê me identifico com ele. Assim como o protagonista do filme, me sinto um "peixe fora d´água" nesse mundo. Criei meu próprio mundo e só nele me sinto bem. Muita coisa em volta não faz mais muito sentido.

4 comentários:

  1. Valéria, acho que ele realmente a abraçou.Não como estamos acostumados a abraços,mas um abraço de energias do bem,aquela sensação de mesmo sem me ver pode contar comigo que estou aqui para dar força,colo,carinho.Ele está sempre vendo, torcendo e ajudando vcs.Ele era uma pessoa do bem,do amor, generoso.Converse sempre com ele e as forças multiplicarão.Um bj grandão.Não esqueça do bj especial do Felipão.Tia Gi

    ResponderExcluir
  2. Valéria, minha querida.... não tenho a menor dúvida de que vc foi abraçada e que seu pai estava o tempo inteiro em sintonia com vc.
    Esse momento foi lindo e senti muita saudade do meu pai tbm que deve estar ao lado do seu.... éramos muito amigos! Cada vez mais fico sem palavras pra expressar o quanto te admiro, o quanto te respeito e tenho em vc o maior exemplo de vida!
    Prefiro ler seu blog do que qq livro. Um beijo carinhoso no seu coração. Sonia Cristina

    ResponderExcluir
  3. Lindo post, Valéria. Linda maneira de demonstrar a saudade do seu pai e homengeá-lo.

    Bjs pra você e um aperto no Felipe. Meus e da Sofia.

    ResponderExcluir
  4. Em vários momentos de nossas vidas nos sentimos um peixe fora d'agua, ainda mais quando passamos por alguma experiência que muitas pessoas não passam...Tenho certeza que seu pai está sempre do seu lado, lhe abraçando e lhe dando toda essa força que vc tem.
    Bjos!

    ResponderExcluir